Número total de visualizações de página

terça-feira, 26 de julho de 2011

OSLO, o horror!... o ódio!... e o diabo





flores em homenagem aos inocentes vitimas do ódio



Como sempre faço, da minha janela (virtual) espreito o mundo
e os jardins, e horror dos horrores!!!...  nestes dias o jardim Noruega cheio de destruição e sangue patente no ódio esquizofrénico de um loirinho ridiculo com a cabeça cheia de ideias feitas sobre o orgulho de raça saloia.
Que são reminiscências do sr. adolfo do bigode ridiculo, que espalhou o mesmo tipo de ódio racial na europa nos idos anos de trinta e quarenta... Dizem alguns!

Eu digo, parafraseando John Lennon: (vivemos num mundo que se esconde para fazer amor! E pratica a violência á luz do dia...)

Oslo, capital do Nobel e consequentemente da paz, capital de uma nação tolerante, sentiu na pele a loucura e demência daquele jovem do qual  o nome jamais  citarei no meu blog...
(A ele me referirei sempre e apenas como o diabo de oslo.
E neste momento e  aqui, não deixo  de me recordar  de um pensamento de Guerra Junqueiro, (se a arma que mata defende a liberdade e a vida, os santos choram mas não acusam...) e o diabo de oslo, esquecendo a minha convicção arreigada de NÃO MATARÁS, apenas deveria ter como merecimento o castigo de ser morto com a arma que essa sim defenderia a liberdade e a vida... ( e os santos por ele não chorariam).

Vivemos num mundo que é de todos e não é pertença de ninguém!...
Um mundo que nos é confiado, através de um mandato da lei divina, universal e imutável, no momento do nascimento e nos
é retirado, apenas, no momento da morte e por mais comentários filosóficos e politicos em que alguns comentadores
se embrenhem o acto do diabo de Oslo é  inqualificável...
E merece punição que vá para além das próprias leis do estado
de direito da Noruega.

Compete a cada um de nós estar atentos e vigilantes para que
a monstruosidade de Oslo não se repita em nenhum outro lugar.
Com  a minha tristeza...
O meu abraço e o meu afeto.


João Quiterio