Número total de visualizações de página

quinta-feira, 2 de junho de 2011

...A ESMOLA DE UMA CANÇÃO!

Poetas, esperemos com paciência!
Que a humanidade  um dia (quase morta
à mingua de alma, a civilização)
vergada ao peso inglório da ciência,
virá  à nossa porta mendigar
a esmola de uma canção!

Carlos Queirós (poeta português 1907/1949

Esta postagem tem só a intenção de lembrar que ontem como hoje
almas de portugueses sensiveis e esclarecidos recordam-nos o peso
efémero e inglório da ciência e da civilização