Número total de visualizações de página

quinta-feira, 16 de junho de 2011

...O ESTADO OU O HOMEM?

Ao principio não era o estado mas o homem...
Era o homem, o espirito e o barro;
É esta uma verdade em função da qual deverá ser o estado subordinado ao homem,
e não o homem subordinado ao estado. ( Francisco Lucas Pires)

Neste tempo em que se forma em Portugal um novo governo, dei comigo a pensar nesta frase do politico e pensador, (com o qual tive o prazer de conversar pessoalmente)  e na circunstância de passados mais  de trinta anos, o seu pensamento continuar actualizado, ou melhor, actualizadissimo!

Seria bom que cada, ministro, cada secretário, cada deputado a fixasse em suas mentes,
para não esquecerem, como sempre fizeram, que o HOMEM deve estar sempre nas suas preocupações e nas suas acções;

E ao referir-me ao Homem refiro-me a todos os portugueses e portuguesas e em especial áqueles que por força de más politicas e da globalização se vêem atirados para um gueto
onde falta o trabalho, a saúde, a educação, a prosperidade e aos quais eles (governantes iluminados)  se preparam para reduzir  ou cortar subsidios deixando-os em uma miséria
que os levará um dia  a iniciarem uma revolução.

E meus amigos, não nos iludamos, há dois anos que eu previa, e aqui o reafirmo, se a europa não cuidar dos seus assistiremos à desordem e sublevação totais conforme já se
começa a verificar um pouco por todos os países que enfrentam dificuldades. Olhem a praça do sol em barcelona! Hoje mesmo em Atenas!  

Foi assim noutros tempos, recordo-me da revolução de maio de 68 em França, em pleno auge económico!!! as greves e a revolta dos jovens; são sempre eles o motor das revoluções...  e já se começam a mexer em Espanha e na grécia, e Portugal dos brandos costumes, já viu a juventude á rasca  dar uma amostra do que aí pode vir, do que podem esperar.

Por isso insisto: pensem todos que: ao principio não era o estado mas o HOMEM...
...e que um dia podem ficar sem estado e ter de enfrentar O HOMEM.